Conteúdo pedagógico

Projeto Classe Nota 10 e Projeto Anjos do Uni

Hoje (03/04/2018), nossos alunos, acompanhados do Prof. Ricardo, foram ao no Instituto dos Cegos entregar as caixas de bombons da Campanha Páscoa Solidária, realizada pelo Projeto Classe Nota 10 e Projeto Anjos do Uni.

Confira as fotos do evento

Abertura do projeto classe nota 10

voltar
Febre amarela

A febre amarela é uma doença infecciosa viral (vírus do grupo Arbovírus), e transmitida pela picada do mosquito, que são denominados vetores. Do ponto de vista epidemiológico, pode ser silvestre ou urbana, o que diferencia as duas formas, principalmente, são os vetores (Aedes Aegypti e Haemogogus), hospedeiro e o local de sua ocorrência.

O macaco não transmite a doença para humanos (são hospedeiros), assim como uma pessoa não transmite para outra. Os macacos ajudam a identificar as regiões onde está ocorrendo a circulação do vírus.

Sinais e sintomas: febre, calafrios, dor de cabeça, dores no corpo, náuseas, vômitos e fraqueza.

A maioria das pessoas melhora após os sintomas inicias, porém 15% podem apresentar a forma grave da doença, que se caracteriza por: febre alta, icterícia (coloração amarela da pele e do branco do olho), hemorragia e insuficiência de múltiplos órgãos.

Tratamento é apenas sintomático, cada paciente recebe o cuidado específico de acordo com suas necessidades, esta assistência é feita inicialmente em ambiente hospitalar e, nas formas graves, em unidades de terapia intensiva.

 

Prevenção

- Evitar criadouros do mosquito (recipientes que acumulem água).

- Use repelentes.

Vacina (segura e eficaz)

- A partir dos 9 meses de idade (calendário vacinal).

- Gratuita nos Postos de Saúde.

- Desde 2017, o Brasil adota apenas 1 dose, medida que está de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde)

- Pessoas que devem receber orientação quanto à vacinação: idosos (60 anos), pessoas que terminaram quimioterapia ou radioterapia e grávidas.

- Pessoas com doença hematológica, renal ou hepática.


Fonte: portalms.saude.gov.br | www.bio.fiocruz.br | Conteúdo ilustrativo

voltar